Corpo e Mente
Prostituição Alternativa? Desinformação?

Prostituição Alternativa? Desinformação?

 
Continuando a vasculhar os meios místicos, ESOTÉRICOS, “EXOTÉRICOS” e alternativos holísticos me deparo, abismado, com a total falta de informação e extrema ignorância das pessoas que buscam auxílios com “orientadores”, ou “mestres”, ou “terapeutas” que se auto intitulam sabedores e “experts” nas áreas em que atuam, que abusam do estado de “inação” de seus “pacientes passivos” e com um “estúpido e irresponsável vício” do empurrol, enganam “consciente” ou por total falta de experiência “inconscientemente”, receitando e indicando produtos sem se quer ter o  mínimo de curiosidade para saber se os produtos em questão condizem com o que é declarado nas suas bulas ou prospectos orientadores.
Trocando em miúdos e indo direto ao assunto, me refiro a produtos fitoterapeuticos produzidos precariamente e em alguns casos, pasmem, produzidos com “pó de madeiras” sem qualificação nenhuma ao que se propõe; produtos para aromaterapia embalados em frascos chamativos tipo “engana trouxa” cujo conteúdo nada mais é do que “derivados sintéticos” adquiridos a preço de banana nas distribuidoras da Rua Silveira Martins em São Paulo; símbolos e pantáculos talismânicos fabricados em materiais baratos sem qualificação emissora e com configurações geométricas totalmente erradas e disformes, que mais servem para atrair porcarias do que para rechaçá-las.
Prestem muita atenção! Produtos com formas geométricas, nomes ou símbolos e materiais errados ou desqualificados fazem mais mau do que se imagina! Se o intuito é usar um adorno para enfeite ou decoração no pescoço ou em casa, não escolham figuras aleatoriamente, você pode estar induzindo uma grande desarmonia em seus campos energéticos a ponto de o socorro corretivo posterior ser extremamente difícil.
E por fim, cito pesarosamente, os produtos e equipamentos “fabricados”, “vendidos”,  indicados e usados por profissionais e usuários, ignorantes, incultos, despreparados e também “maldosos”.
Sabe em que área? Alguns mais sérios que tem um “nome a zelar” podem já ter desconfiado a que me refiro, pasmem, me refiro à disciplina considerada a mais séria e mais antiga usada no meio holístico.
Senhoras e Senhores “A RADIESTESIA”!
Esta técnica já é usada por várias pessoas, aqui no Brasil, ha mais de 70 anos e sabe-se que são inúmeros os sucessos alcançados, mesmo que com certa precariedade, porém, a partir da década de 70, revistas nacionais e internacionais da área holística e medicina complementar ressaltaram com muito louvor o crescimento desta disciplina em nível técnico e profissional ocorrido no Brasil e particularmente em São Paulo, e isto por motivo da divulgação em congressos nacionais e internacionais de experiências bem sucedidas e técnicas pessoais desenvolvidas por pesquisadores sérios e idôneos da época.
A partir de então a corrida popular para adquirir conhecimento e aprendizado da “radiestesia”, e suas técnicas, haja vista sua eficácia, superou todas as buscas existentes de outras disciplinas holísticas e complementares, pois em nível de diagnósticos e prognósticos pode ser aplicada em todas as áreas profissionais com extremo sucesso.
Isto estimulou pequenos e dedicados artesões a começarem a manufaturar no Brasil instrumentos para serem usados por radiestesistas, pois os mais adequados e técnicos adivinham de importações da França, Inglaterra, Alemanha, etc... Que eram muito caros e de difícil acesso.
O crescimento desta técnica e de seus seguidores foi tanto que motivou grupos de estudiosos e pesquisadores a disciplinar e a tornar mais profissional o comportamento, os instrumentos e os produtos utilizados, pois a busca das pessoas para aprenderem a radiestesia era e ainda é em sua maioria para ser aplicada na área da “SAÚDE PESSOAL, AMBIENTAL E DOMÓTICA”, cuja responsabilidade e idoneidade profissional deve e tem que ser inquestionável!
Isto porque, já é sabido ou “deveria ser” que a manipulação e aplicação das energias sutis, quânticas e abstratas as quais são diretamente invadidas, utilizadas e alteradas por processos radiestesicos, são de extremo potencial para a recuperação ou “destruição” de quaisquer situações as quais esta sendo aplicada, e que “ainda não se tem total domínio sobre as mesmas”.
Pois bem, como tudo o que origina uma demanda comercial em virtude obvia da procura e isto acontece também com relação aos produtos usados na radiestesia, por obra de “influências da má índole e caráter de alguns indivíduos inescrupulosos, inidôneos, incapazes intelectualmente, verdadeiras bestas daninhas, começaram a “PROSTITUIR IRRESPONSA-VELMENTE”  a fabricação e venda de produtos para radiestesia, abusando da credibilidade, total ignorância e desinformação de consumidores inexperientes ou “radiestesóides” que acreditam nos produtos que adquirem por preços ínfimos, pois são de péssima qualidade e produzidos sem o mínimo de critério, usando-os para si próprio ou, surpreendam-se, indicam a parentes e amigos, irresponsavelmente e se colocando como co-responsáveis pelo mal que os péssimos produtos poderão causar a si próprio e outros usuários.
O uso de produtos radiestesicos incorretos ou desqualificados produzem efeitos mil vezes piores do que o consumo de medicamentos em dosagem ou composição aquém ou além ao necessário para os efeitos pretendidos, pois as velocidades das energias manipuladas radiestesicamente são inúmeras vezes maiores que a da velocidade da luz (300.000 Km/s) impossíveis de serem totalmente dominadas mesmo que por alguém experiente e “expert” em radiestesia.
Isto quer dizer que “errou, dançou”, dificílimo de corrigir, às vezes, impossível!
Para quem realmente é um sério e idôneo pesquisador e estudioso da radiestesia e assume responsavelmente a título de radiestesista, isto não é novidade e é indubitavelmente levado a sério, pois, até os mais famosos e hábeis profissionais da área já sofreram e sofrem conseqüências danosas provocadas por lapsos em pesquisas, e é amplamente sabido, divulgando em revistas e livros específicos, que vários “experts” em radiestesia MORRERAM por se excederem a exposições inadequadas às energias radiestesicas, isto também aconteceu na França que já foi declarada o berço da radiestesia moderna.
Esta pequena e básica informação a respeito da ética na radiestesia e outros segmentos é para alertar os orientadores e usuários desinformados que existem órgãos oficiais pesquisando e observando todos os segmentos intitulados holísticos ou medicinais complementares e estão quase prontos a atuarem de forma drástica para conter discrepância e abusos que possam se aproveitar da fé pública e que por uma infeliz e escrota atuação de indivíduos sem caráter, todas as disciplinas dedicadas a real colaboração para a elevação e recuperação das pessoas e ambientes, chamadas de terapias holísticas ou medicina e terapias complementares, e seus profissionais atuantes, de forma responsável e idônea, correm o risco de serem punidos por serem considerados de forma genérica.
RECADO: Olhem por onde andam e onde pisam!
Dêem mais valor a si próprios e não se entreguem a quem não forneça segurança e idoneidade!
Não aceitem orientações de quem não demonstre e prove competência e seriedade!
Não cuidem da sua saúde observando SÓ CUSTO dêem prioridade ao beneficio.
“O barato pode sair muito caro”
 
“Eu to ligado!” ...
N.R. Procure sempre um terapeuta formado, diplomado e sindicalizado
© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380

Autoria

Texto de: Jonni Caff - DR. HOLÍSTICO - O CRICRI ALTERNATIVO – 12/04

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo