Corpo e Mente
Combata a perda de memória com os nutrientes certos

Combata a perda de memória com os nutrientes certos

 
Esquecer o que ia falar ou não se lembrar do nome de alguém, são atos falhos que acontecem com todas as pessoas. Mas quando a memória começa a falhar insistentemente pode ser um sinal que seu cérebro precisa de mais atenção.

A perda de memória pode estar associada com determinadas doenças neurológicas, com distúrbios psicológicos, com problemas metabólicos e também com certas intoxicações. Em alguns casos a ausência de memória pode aparecer simplesmente pela falta de atenção e até mesmo pela má alimentação.

Uma boa saúde consegue-se em grande parte pelo que se come. Existem alimentos que são especialmente antioxidantes, super-vitaminados e que podem prevenir a perda da memória, afirma o geriatra e médico ortomolecular Rogério de Oliveira.
O médico preparou algumas dicas de alimentos que pode ajudar a combater a perda de memória.

Gema de ovo - A gema de ovo é a maior fonte de colina, vitamina que faz parte do complexo B e auxilia no funcionamento cerebral.

Cereais integrais como arroz, centeio, gérmen de trigo, feijão e soja - são ricos em complexo B que por sua vez possui a vitamina colina.

Sardinha e salmão - Peixes ricos em ômega 3, gordura que auxilia no desenvolvimento do cérebro das crianças e que ajuda a manter a função cerebral em adultos.

Semente de abóbora - Ela é rica em beta sitosterol que inibe a quantidade de hormônio do estresse produzido.

Maçã - A maça é uma das principais fontes de fisetina, composto que favorece o amadurecimento das células nervosas e estimula os mecanismos cerebrais associados à memória.

Vegetais de Folhas Verde-Escuras - Vegetais de folhas verde-escuras, como: brócolis e espinafre, são as principais fontes de ácido fólico, vitamina do complexo B necessária à formação do sistema nervoso do feto. Depois, participa de reações químicas que regulam a conexão entre as células nervosas e influenciam o desempenho cognitivo.

Azeite de Oliva - Vários motivos contam pontos a favor do azeite. Ele é rico em ácidos graxos monoinsaturados, que integram a membrana das células nervosas e aceleram a transmissão de informação entre elas. Outras fontes são o óleo de canola e a linhaça. Para completar, o azeite extravirgem ainda fornece dois antioxidantes, que exercem efeito neuroprotetor: os polifenóis e a vitamina E (disponível também em outros óleos vegetais, como o de girassol, amendoim e milho, além do abacate e das nozes).
 


© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380

Autoria

Texto de: Sacha Silveira - A.I. – 16-05-2011 - Fonte: Geriatra e Médico Ortomecular Rogério de Oliveira

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo