Corpo e Mente
Florais de Bach

Florais de Bach

Hipócrates (460 a.C. -377 a.C.), o Sábio de Cós e Pai da Medicina, um médico humanista, já alertava para se considerar no enfermo as relações entre o corpo, a mente e o meio em que vive.

Hahnemann, o Pai da Homeopatia, em 1796 publica Ensaio para descobrir as virtudes curativas das substâncias medicinais, e em seu intemporal livro O Organon da Arte de Curar (1810) lançou as bases e preconizou um tratamento natural de cunho científico, considerando-se o paciente como um todo, desde principalmente o estado emocional, intelectual, moral, social até os sintomas gerais e orgânicos.

Cabanis, considerado o Pai da Medicina psicossomática, em Relações do Físico e do Moral (1843), afirma que o psiquismo desempenha importante papel na gênese, evolução e cura das doenças orgânicas ou somáticas.

Freud, o Pai da Psicanálise, em 1895 publica Estudos Sobre a Histeria, e em 1898 lança Interpretação dos Sonhos, abordando os característicos fenômenos oníricos inerentes ao inconsciente da personalidade humana.

E Edward Bach, na década de 30, precisamente entre 1930 e 1936, após estudos e trabalhos, afirma que, em geral, as doenças são provenientes das alterações, desequilíbrios e distúrbios emocionais. Pesquisando, desenvolveu um "método de cura" ou "método terapêutico" natural e simples, utilizando as essências das flores silvestres, produzindo os chamados Remédios Florais do Dr. Bach, que agem nos estados afetivos, emocionais ou mentais promovendo o equilíbrio e a saúde psicológica e orgânica.

Observando-se este breve histórico, pode-se verificar a importância que tem os tratamentos que são dirigidos às causas, às verdadeiras origens das enfermidades.

A saúde é fundamental ao bem-viver, e a arte de curar, e um eterno e sublime ato de amor. O ser humano é um todo constituído de corpo, mente e alma. E a saúde ou a doença são pólos opostos decorrentes da harmonia ou da desarmonia da pessoa para com as leis e princípios naturais e universais. Quando a pessoa é afastada, se afasta ou se deixa afastar da sintonia de integração com a natureza, o planeta e o Universo, ela permite e propicia o aparecimento de estados afetivos ou mentais doentios ou patológicos que, sendo prejudiciais, energeticamente a desequilibram, tornando-a predisposta e suscetível a adoecer emocional e fisicamente.

Portanto, a enfermidade, antes da instalação da doença no corpo físico, ou após, se revela aos nossos sentidos por estados afetivos ou emocionais em desequilíbrio que, em última análise, são apenas sintomas, que se constituem nas verdadeiras causas de muitas doenças orgânicas ou mesmo mentais. E cada sintoma é uma mensagem a ser decifrada com imparcialidade por um bom observador, pois o autodiagnóstico emocional é muito difícil, sendo mais fácil prescrever para os outros que medicar a si mesmo.
#P#
Assim, o Dr. Edward Bach, depois de exercer durante alguns anos a medicina acadêmica, clássica, convencional, ortodoxa ou tradicional (alopatia), deparou-se com as obras de Samuel Hahnemann - o codificador, fundador e Pai da Homeopatia - e ficou encantado com a filosofia homeopática, pois também concluíra que as causas primordiais dos sofrimentos físicos ou mentais estão nas desordem energéticas internas. Identificou-se, então, com os princípios homeopáticos, tais como:

-Deve-se tratar o paciente em sua totalidade;
-Tratar o doente e consequentemente a doença;
-Tratar as causas, as origens e consequentemente os efeitos;
-A prescrição deve ser dirigida pelos sintomas mentais;
-A cura deve ocorrer de dentro para fora;
-A cura deve ser rápida, suave e duradoura;
-Não administrar nova dose enquanto a anterior estiver agindo etc.


O Dr. Bach admirou-se com o fato de os remédios homeopáticos serem prescritos de acordo com as características da personalidade e tendo profundo conhecimento de homeopatia, inicialmente utilizou as flores, dinamizadas potencializando-as pelo método homeopático de diluições e sucussões sucessivas. Aliás, ele sempre acreditou que as flores eram a manifestação suprema das plantas e que nelas a concentração e a intensidade de energia curativa e vital eram maiores que em outras partes da planta. Curiosamente, as flores são os órgãos de reprodução sexuada das plantas superiores, que contém os aparelhos genitais masculino e feminino; ou seja, a flor é a sexualidade, a quintessência e a sublimação das plantas.

Notável observador, o Dr. Edward Bach descobriu, fez experimentações, pesquisou e sistematizou o seu "método terapêutico" de cura natural, fundamentado nas propriedades curativas da água, das flores e da luz solar.

Deve-se ressaltar que tais remédios florais são preparados com técnica especial, natural e simples, que mantém essência original das flores especialmente cultivadas, preparadas e selecionadas para tal utilidade. Na preparação dos remédios deve-se considerar que, por terem a água pura e as flores coloridas recebido os raios solares de várias freqüências, a essência floral produzida também é incrementada da energia curativa das cores.

Por serem remédios naturais, as essências florais não causam efeitos colaterais ou reações danosas, não criam dependência orgânica ou psíquica, sendo inclusive reconhecida pela Organização Mundial de Saúde entre os "métodos terapêuticos" que constituem as chamadas "medicinas alternativas". E quando realmente necessário, as essências florais podem ser utilizadas alternada ou conjuntamente com quaisquer outros tipos de terapêuticas ou terapias.
#P#
Em seu sistema terapêutico, o Dr. Edward Bach classificou 38 essências florais, que abrangem bem mais que 38 tipos de personalidade; aliás abrangem inúmeras tipologias personais, dada a grande combinação, composição em 7 grupos de núcleos afetivos ou sintomas nucleares:

-Para a solidão: Heather, Impatiens, Water Violet
-Para hipersencibilidade a influências e opiniões: Agrimony, Centaury, Holly, Walnut
-Para hiperpreocupação com os outros: Beech, Chicory, Rock Water, Vervain, Vine
-Para o medo: Aspen, Cherry Plun, Mimulus, Red Chestnut, Rock Rose
-Para a indecisão: Cerato, Gentian, Gorse, Hornbean, Scleranthus, Wild Oat
-Para o desinteresse pelo presente: Chestnut Bud, Clematis, Honeysuckle, Mustard, Olive, White Chestnut, Wild Rose
-Para o desânimo ou desespero: Crab Apple, Elm, Larch, Oak, Pine, Star of Bethlehem, Sweet Chestnut, Willow


Para melhor conhecimento deve-se recorrer à descrição o mais profundo possível de cada floral.

Além destes florais, existe a fórmula magistral do Dr. Bach, que é uma combinação ou composição floral, ou seja, um remédio composto de 5 essências florais (Clematis, Cherry Plum, Impatiens, Rock Rose, Star of Bethlehem), indicado para todas as situações de emergência, da mais leve à mais grave, seja mental, seja orgânica. Seu nome é Rescue Remedy, e pode ser utilizado quantas vezes for necessário enquanto se aguarda ou se providencia o atendimento do profissional competente.

Vale lembrar que até poucos anos atrás alguns médicos alopatas combatiam a Homeopatia, embora ela fosse reconhecida como Especialidade Médica pelo Conselho Federal de Medicina desde 1980. E infelizmente alguns médicos homeopatas ainda agem imbuídos de preconceito semelhante para com o método terapêutico floral.

Sobre esse assunto ainda não existe uma equivalência numérica, mas, comparando-se com as diluições ou sucussões homeopáticas, a potência dos remédios florais dinamizados energeticamente pela ebulição e pela luz solar eqüivale à primeira ou à segunda centesimal hahnemanniana.

Em experimentação realizada na Associação Paulista de Homeopatia (APH), detectou-se nos experimentadores uma gama enorme de sintomas mentais; no final, surpreendentemente, o medicamento utilizado havia sido dinamizado em baixa potência, ou seja, na sexta centesimal hahnemanniana.

Na Revista de Homeopatia, publicação da APH, consta matéria comprobatória e favorável do eminente médico homeopata Dr. José Laércio do Egito, autor do livro Homeopatia - Contribuição ao Estudo da Teoria Miasmática. Para corroborar, no Tratado de Matéria Médica Homeopática, do também eminente médico homeopata argentino Dr. Bernardo Vijnovsky, os remédios florais do Dr. Bach lá estão incluídos entre os homeopáticos.
#P#
A verdade é que as terapêuticas floral e homeopática são métodos de cura energética, vibracional, que agem em níveis ou planos energéticos superiores e atingem níveis energéticos inferiores até a estrutura e patologia física celular. O mecanismo de cura é o bioenergético e está na dependência de uma similitude freqüencial e vibracional. Por uma "combinação de freqüências" ou "combinação vibracional" que se interagem com a freqüência energética do enfermo, obtém-se uma ressonância eletromagnética freqüencial, que permite acessar um nível energético superior de organização mental, orgânico e celular.

Portanto são métodos terapêuticos vibracionais que podem corrigir alterações dos padrões emocionais da personalidade. Os remédios florais funcionam, pois, como catalisadores que permitem a transmutação de características inferiores em superiores. Se selecionados corretamente, proporcionam um impulso energético que pode levar a pessoa a meditar e a refletir, para que ela se ame, se conheça, cresça e evolua com uma individualidade plena de independência e liberdade. Liberdade de ser, de existir, de estar, de pensar, de sentir, de ter, de viver a fim de atingir o equilíbrio, a harmonia, a saúde, a paz e o amor. Trata-se portanto de uma terapia integral, da pessoa como um todo. Interessante é que a pessoa, por si só, se elege para esta ou aquela terapia ou terapêutica.

A Terapia Floral é um método terapêutico sem preconceitos, pois vem sendo praticada por médicos alopatas e homeopatas, psiquiatras, psicólogos, psicoterapeutas, terapeutas e outros.

Trata-se, portanto, de um tratamento individualizado, personalizado, por meio do qual justapõe à personalidade em questão uma flor ou uma composição floral mínima, suficiente para proporcionar à pessoa um estado de saúde mental, orgânica e, quem sabe, espiritual.

Finalmente, é importante não confundir os autênticos e legítimos Remédios Florais do Dr. Bach com as "essências inglesas" ou outras que lhe são homônimas, ou seja, que ostentam o mesmo nome popular em inglês mas pelas quais o Centro Bach não se responsabiliza.

Os verdadeiros remédios florais do Dr. Bach são produzidos no Bach Centre, em Mount Vernon, no País de Gales, e atualmente são distribuídos pela tradicional A. Nelson & Co. Ltd. Homeopathy, de Londres, cuja representante no Brasil é a Nelson's Bach, de São Paulo.

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380

Autoria

Texto de: Dr. Eduardo Lambert - Clínico Geral, homeopata, autor dos livros: Matéria Médica e Terapia Floral do Dr. Bach e Os Estados Afetivos e os Remédios do Dr. Bach - Editora Pensamento

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo