Corpo e Mente
Empreendedorismo para o sucesso

Empreendedorismo para o sucesso

Primeira parte

Minha amiga ou meu amigo, durante quatro edições (setembro, outubro, novembro e dezembro), vamos ministrar um curso que com certeza vai modificar a sua vida para sempre – para melhor, é claro. Quase todas as pessoas querem três coisas na vida: dinheiro, saúde e amor. E porque não? Mas como conseguir essas coisas e muito mais? Bem, existem muitas formas (mas nenhuma fórmula), e esta é uma delas: EMPREENDEDORISMO. Você vai aprender a ser um empreendedor, não importando o nicho que você vai desenvolver. A única coisa que lhe peço é que, se tiver qualquer dúvida sobre o assunto ministrado, entre em contato pelo e-mail: carlosrosa@academiabnc.com.br, que terei o maior prazer em dirimi-lo. Bom estudo.

PROPÓSITO SUPERIOR BEM DEFINIDO

Parece mentira, mas todos os grandes líderes em todos os ramos da existência humana, durante todos os períodos da História, somente conquistaram o poder, tendo como base um “propósito superior bem definido”. Não menos impressionante é observar que aqueles que são classificados como “fracassados”, não possuem tal propósito: movem-se em círculos como um navio sem leme, voltando sempre ao ponto de partida com as mãos vazias.

Uma das grandes tragédias do nosso tempo é que 99 entre 100 pessoas vivem toda uma vida sem se aproximar sequer de qualquer coisa que se assemelhe à definição de um propósito superior!

AS VANTAGENS DE TER UMA DEFINIÇÃO DE PROPÓSITOS

Todo o empreendedor, se quiser ser bem sucedido em seu ramo de negócio, deve desenvolver a autoconfiança, a iniciativa pessoal, a imaginação, o entusiasmo, a autodisciplina e a concentração de esforços. Tudo isso é uma soma de pré-requisitos para a conquista de um empreendimento bem sucedido. Isto faz com que você elabore um orçamento preciso de seu tempo disponível e que planeje os esforços do dia-a-dia, de modo que eles o conduzam à conquista de seu propósito primordial na vida.

COMO ADQUIRIR UM PROPÓSITO SUPERIOR BEM DEFINIDO

O procedimento é tremendamente simples; observe como funciona:
1º. Você deve determinar: onde quero chegar?
2º. Você deve se localizar: onde estou em relação ao meu objetivo?
3º. Você deve determinar o prazo que deseja atingir o objetivo: quando? (nada além de 3 anos).
4º. Você deve determinar quanto quer ganhar quando lá chegar.
E finalmente, como chego lá? Esse é o nosso problema.

Mas ainda existe um agravante: você sabe o que quer? Qual é a sua aptidão? O que você gosta de fazer? O que lhe dá prazer? Qual é o seu grande objetivo na vida?
Conforme você já leu anteriormente, 99% das pessoas ditas “normais” não têm qualquer objetivo concreto na vida. É verdade! Essas pessoas simplesmente “sobrevivem” e não vivem. Acomodam-se, adaptam-se a um mísero salário que considera bom ou razoável, e “vão vivendo”.

Se for isso que você quer, este curso de empreendedorismo não vai ser muito proveitoso para você. Este curso foi desenvolvido para pessoas ambiciosas, com visão e determinação, ou seja, para pessoas que não têm medo de agir, de errar, de arriscar, de serem felizes...

Vamos lá! Se você “não sabe” qual é o seu grande objetivo, vou lhe dar algumas “dicas”; que tal: “Eu quero comprar uma fazenda em Mato Grosso e colocar 30 mil cabeças de gado dentro”; “Eu quero montar meu próprio negócio no ramo de alimentos”; “Eu quero ser dono de uma rede de padarias em Belo Horizonte”; “Eu quero ter a minha própria agência de motos”; “Eu quero montar uma farmácia”, “Eu quero ter o meu próprio escritório de engenharia ambiental” etc.

Entendeu o jogo? Se você NÃO SABE o que quer, JAMAIS conseguirá coisa alguma.

OS QUATRO GRANDES MITOS DOS NOVOS EMPREENDEDORES

Eu vou lhe falar agora dos quatro grandes mitos dos novos empreendedores. Da mesma forma que a Natureza é regida por Leis justas (como a força da gravidade, a eletricidade, etc...) assim também a riqueza obedece a Leis exatas. Quando essas leis são aprendidas e aplicadas, conduzem à riqueza com a mesma infalibilidade com que o dia segue a noite.

Existe uma lei natural que diz que causas produzam efeitos; assim sendo, se você fizer as coisas da maneira certa, infalivelmente alcançará a riqueza.

Para que compreenda bem esse assunto, considere os quatro mitos sobre a riqueza que estudará a seguir:

O PRIMEIRO GRANDE MITO: “O LUGAR EM QUE SE VIVE”

Há muito empreendedor que crê que se vivesse em um lugar diferente daquele em que vive, teria chance de alcançar maior riqueza. Isso é apenas um mito, nada tendo a ver com a riqueza.
Se o lugar em que você vive – sua rua, seu bairro, sua cidade, seu Estado – parece não oferecer as condições que você julga necessitar para alcançar a prosperidade, crie-as você mesmo. Se assim não fosse, como você explica o imenso sucesso de uma pequena companhia de taxi aéreo que veio a se transformar na maior empresa aérea da América Latina?

A TAM (Taxi Aéreo de Marília) iniciou graças aos admiráveis esforços do Comandante Rolim, em uma pequena cidade do interior paulista.

Se você olhar ao seu redor, por menor que seja o lugar onde vive, encontrará exemplos de pessoas bem sucedidas que encontraram a riqueza apesar das condições adversas e apesar de viverem em cidades muito pequenas.

Se você acha que o seu problema é o oposto, que vive em uma cidade grande demais e que, por isso, não consegue alcançar a riqueza, considere o seguinte: na cidade de São Paulo vivem 6,5% do povo brasileiro. Essa cidade tem uma população maior do que alguns países. Sabendo-se que o público consumidor é que faz com que os negócios tenham chance de dar certo, é fácil supor que se alguém mora em São Paulo e não consegue ter sucesso, não vai conseguir em nenhum lugar do mundo! No entanto tem muita gente que não consegue sucesso em São Paulo, porque não aprendeu a fazer as coisas do modo certo.


O SEGUNDO GRANDE MITO: “A IDADE QUE SE TEM”

Um dos mitos mais comuns que impede o sucesso financeiro de muitos, é o mito da idade. Há pessoas que quando chegam à “meia idade”, por volta dos 40 ou 45 anos, acham que já não vale a pena lutar, desanimam e se condenam à mesmice, à pobreza, à desilusão.

Mas, por tudo que sabemos, a idade não é desculpa, nem referência para acabar com os esforços em se alcançar a riqueza.

Muito já se falou desta senhora possuidora de uma energia incrível. Quando ela estava com mais de 80 anos, lançou 4 livros. Essa senhora que se chamava Maria José Uchoa Alves Lima, apesar de mais de 80 anos, aprendeu computação, fazia aulas de natação três vezes por semana e até contratou um motorista para conduzi-la para suas inúmeras atividades. Você se lembra da Cora Coralina? Poetisa brilhante, viveu a vida inteira fazendo compotas e outros doces caseiros, de que se sustentava, enquanto escrevia versos maravilhosos que só foram publicados em idade bem avançada.

Nos Estados Unidos uma senhora com 96 anos, foi à ACM (Associação Cristã de Moços) e pediu que lhe cedessem uma classe, das muitas lá disponíveis, para que ministrasse uma palestra.

Tal foi sua insistência que acabaram cedendo uma sala, na expectativa de se livrarem dela.

Sua palestra teve tal sucesso que acabou se tornando habitual e mais tarde se transformou em um curso de grande repercussão.

Vovó Moses, como era chamada, viveu até os 104 anos e durante esses últimos anos, alcançou uma riqueza nunca antes imaginada nos primeiros 96 anos de vida.

Você certamente já comeu algum lanche em uma lanchonete do grupo MacDonald´s.

Mas talvez não saiba que o sucesso dessa rede de lanchonetes não se deveu ao clã dos MacDonald´s e sim, graças aos esforços de Ray Kroc.

Quando Ray Kroc uniu-se aos MacDonald ele já estava com 54 anos de idade, mas foi a participação dele que transformou uma simples lanchonete de uma pequena cidade do interior, na maior rede de lanchonetes do mundo!

Você com certeza absoluta deve conhecer uma dúzia dessas histórias, não é verdade?

Nunca é tarde para recomeçar, e jamais use o mito da idade para fechar as portas do sucesso para si.


O TERCEIRO GRANDE MITO: “OS RECURSOS FINANCEIROS”

Um dos mais antigos e dos maiores mitos da riqueza, refere-se aos recursos financeiros que se possui. A maioria das pessoas que fracassam ou que se recusam a lutar acredita que para se iniciar um negócio lucrativo, há necessidade de um grande capital inicial. Isso é bobagem. Milhares de pessoas bem sucedidas em quase todas as áreas e profissões provaram que isso é um mito.

A ausência de recursos financeiros não passa de uma desculpa de pessoas preguiçosas, viciadas em jogo, álcool, e que sempre procuram uma ou outra desculpa qualquer para não serem bem sucedidas.

O ramo de negócios que mais cresce e que faz parte das perspectivas econômicas mais abalizadas para este milênio é o ramo de prestação de serviços. As características desse ramo de negócios oferecem os menores riscos do mercado e exigem o menor capital inicial possível e, muitas vezes, apenas usando pequenos recursos, você já consegue iniciar-se nesse setor, sem maiores dificuldades.

Veja os cantores Leandro (já falecido) e Leonardo, Chitãozinho e Xororó – apanhadores de tomate e boias frias; suas atividades profissionais se encontram entre as mais miseráveis dentre as exercidas no Brasil. E o dono das Indústrias Zebu, também conhecido como o rei da botina? Era entregador de legumes de porta em porta, depois se tornou boia fria e por último milionário. Você pode ler a história dele, no livro “DE BOIA FRIA A MILIONÁRIO INTERNACIONAL”.

Aristóteles Onassis conta em sua autobiografia que quando trabalhou de garçom em Buenos Aires, precisou de quatro meses de salário para comprar um terno; poucos anos depois, tornou-se um dos maiores milionários de sua época.

Se você é daqueles que acham que essas coisas só aconteciam antigamente e que não há mais desse tipo de oportunidade, procure conhecer a história de Bill Gates, um dos maiores bilionários dos tempos modernos.

Será que ter um grande capital inicial ajuda? Provavelmente acontece justamente o contrário: quem possui muito dinheiro inicial, deposita nesse capital inicial tanta confiança que muitas vezes acaba por dissipá-lo, afundando-se em dívidas de difícil recuperação, ao passo que quem não tem muitos recursos se dedica proporcionalmente mais; se esforça mais; procura agilizar sua “alfabetização financeira” e se vira com muito mais motivação.

Silvio Santos começou praticamente sem nenhum capital inicial, o mesmo aconteceu com Victor Civita da Editora Abril e a maioria dos milionários de primeira geração.

Quando você vence os GRANDES MITOS DA RIQUEZA, passa a descortinar novos horizontes e, as muitas ideias que andam por aí e que podem ajudá-lo a alcançar a riqueza, começam a aparecer por todos os lados. Por outro lado, se você se deixa levar pelos GRANDES MITOS, a fortuna se afasta e as dificuldades começam a surgir, sufocando qualquer pequena iniciativa que você pudesse ter em direção à riqueza.


O QUARTO GRANDE MITO: “O CONHECIMENTO”

Quando me refiro a conhecimento, estou me referindo ao conhecimento escolar típico.

Procure observar que muitas pessoas extremamente bem sucedidas no plano financeiro, não possuem muita educação formal. Aliás, o contrário também é verdadeiro: muitas pessoas que possuem diplomas, certificados e muita educação formal, são grandes fracassados que, apesar de se esforçarem, não conseguem alcançar os resultados financeiros pretendidos.

Conhecimento intelectual não trás dinheiro, não trás sucesso financeiro e não traz prosperidade. O dono da padaria ali da esquina provavelmente ganha mais que a grande maioria, e é possível que não tenha nem o primeiro grau.

Um dono de uma editora de livros, que tem sede própria num prédio imenso de cinco andares, não tem nem o primeiro grau. Existem muitos políticos em Brasília que ganham salários milionários e não têm nem o primeiro grau completo. Com certeza você conhece no mínimo um.

Como você pode ver, por pior que seja o paradigma que esteja dentro de você, não há motivo para que não tenha sucesso ou prosperidade. Sempre existem recursos para se ganhar mais e para se sair de apertos financeiros:

Como você pode ver, a maioria das pessoas, quando o dinheiro começa a faltar, começa a se esforçar mais, a trabalhar mais, a exigir mais de si mesma. Isso não está errado, mas eu pergunto: Será que funciona? Claro que não! Eu conheço (e creio que você também) uma dezena de pessoas bem sucedidas financeiramente e que não fazem absolutamente nada, enquanto outras (a maioria) trabalham de sol a sol e vivem constantemente na miséria.

Bem, o espaço acabou, e eu espero ter lhe despertado o interesse por este que é, atualmente, o melhor caminho para que você se torne uma pessoa bem sucedida em todos os aspectos.

 

Professor Carlos Rosa: Contato: (11) 5584-7378

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380

Autoria

Texto de: Prof. Carlos Rosa - Ph.D em Patologia Social, Numerólogo Cabalístico e diretor da Academia Brasileira de Numerologia Cabalística - (11) 5584-7378

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo