Corpo e Mente
O Pêndulo me escolheu

O Pêndulo me escolheu

 

 

O Pêndulo me escolheu

Olá caro leitor e leitora eu fiz de propósito, o título “O pêndulo me escolheu” em itálico para deixar absolutamente claro que é uma citação recorrente, ainda, por muitos praticantes de radiestesia (você percebeu que é com “r” minúsculo?).

Mas você vai me perguntar, ... Flávio você não passou por isso no começo de seu aprendizado?

A resposta é um sonoro SIM!

Só que com o tempo eu, assim como você, que está me dando o privilégio de ler este artigo, tem discernimento e senso crítico e sabe que esta afirmação é uma tremenda bobagem! Vamos considerar:

O Pêndulo não fala e não se movimenta sozinho, logo qualquer manifestação mecânica que ele possa fazer é resultado de seus estímulos neuromusculares. Ponto!

Mas afinal de onde surgiu esta lenda urbana que pêndulo “fala” ou tem opinião? Um indício nos remete aos primórdios da prática com o pêndulo no raiar do século XX os artigos, ainda incipientes, aliada a falta de uma normatização e preceitos claros de como a Radiestesia funcionava, abriu espaço para que os observadores, empiristas de última hora, fizessem uma série de afirmações absolutamente equivocadas.

Esteja certo, daí em diante muitas publicações de autores desprovidos de compromisso e responsabilidade, recomendavam que a escolha do pêndulo seria do pêndulo para o operador e não o contrário. Que loucura! Isso sem falar nos nós dados ao longo do fio para marcar esta ou aquela frequência...

Que lição podemos tirar?

Existe algumas considerações importantes na escolha de um equipamento Radiestésico (e isto vale para qualquer área), vamos a elas:

- Qual o tipo de trabalho você realiza ou vai realizar?
Se for no campo, ao ar livre, um pêndulo mais pesado, lastreado e até mesmo uma Dual Rod mais robusto é o indicado. Por outro lado se o seu trabalho é em um gabinete, sentado, usando pranchas, por exemplo, um pêndulo mais delicado poderia perfeitamente se prestar a este sim.

- Por quanto tempo a sua prática vai se estender?
Para uma leitura rápida, e neste caso, eu recomendo que evite este tipo de atuação, caso seja inevitável siga com o que tem à mão; porém se tiver que se estender nas suas investigações é recomendado que use os apropriados.

Em todas as situações NUNCA ABRA MÃO DA QUALIDADE prefira sempre aqueles pêndulos torneados e esculpidos com precisão, com a fiação ou encordoamento que permite um trabalho confortável.

Em meu trabalho e também pela minha experiência, eu optei pelos pêndulos de madeira, como aquele com o formato de uma flor de papiro, que foi projetado pelos Irmãos Servranx da Bélgica, o Pêndulo de Thoth ou como carinhosamente o conhecemos Pêndulo Egípcio. São muito bons, se prestam tanto para trabalho em campo como em consultório, suas formas arredondadas, além da estabilidade, sustentam vibrações harmônicas sem a necessidade de “limpá-los”.

Em outras oportunidades, lá nos primórdios do estudo da cromoterapia o pêndulo de cristal (quartzo) aparece no panorama terapêutico como sendo adequado para análise de Chakras e inputs correlatos.

Se você estuda com afinco o tema, sabe que as vibrações emanadas dos Centros de Força e dos Campos de Energia alteram a configuração cristalográfica de tais pêndulos, depois de 15 minutos de trabalho na maca, o tensor vibracional do pêndulo é outro.

Resultado: Leituras equivocadas!!

E por incrível que pareça um dos pêndulos que mais escolhem seus operadores são os de cristal e são os menos recomendados para as boas práticas.

Esquisitices exotéricas a parte; vamos considerar a possibilidade de se ter uma Prática Radiestésica ordeira e de alto nível. As regrinhas básicas são as seguintes:

Para trabalho em campo: Pêndulo de Thoth ou Egípcio, até mesmo um pêndulo de metal (bronze)- NÃO USO OS DE FERRO.

Para trabalho em gabinete com prancha radiestésica: os Pêndulos de madeira comum, são apropriados, os mais exigentes podem usar o Egípcio ou o Pêndulo de Thoth.

Para Trabalho em Consultório (Maca): tenha sempre à mão um Pêndulo cromático, com ajuste fino, aqui mais uma vez o Pêndulo Egípcio ou o Pêndulo de Thoth, atendem plenamente.

Um abração e lembre-se de dar notícias e também curtir a nossa página no Facebook - Flavio Girol.

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380

Autoria

Texto e imagens colaboração de Flavio Girol - Engenheiro, Radiestesista, Especialista em Terapêutica Tradicional Chinesa - Diretor do Instituto Terra de Radiestesia e Práticas Naturais www.itrg.com.br - (48) 9162-1412 flaviogirol@gmail.com - Outubro 2015

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo