Corpo e Mente
O que é (e o que não é) Astrologia

O que é (e o que não é) Astrologia

Astrologia é um saber antigo e já foi reconhecida como ciência no passado. Na antiguidade, guiou o homem no desenvolvimento e organização de suas sociedades. Alias, as estrelas sempre foram guias e há milênios o homem percebeu que aqueles ciclos celestes que se repetiam, sincronicamente indicavam acontecimentos semelhantes aqui na Terra. Dessa constante observação, os antigos, em diversas civilizações, guiavam-se pelos ciclos celestes para plantar, colher, construir e se organizar socialmente. E isso também tem a ver com o fato dos ciclos celestes colocarem o homem em contato com a natureza. Isso porque as estações do ano, por exemplo, estão intimamente ligadas aos ciclos solares e aos doze signos. Conforme o percurso do Sol, o clima muda e com ele as condições em diversos aspectos e a partir das características vividas em cada período, se definiu os doze signos.

Assim, cada estação do ano tem início com o ingresso do Sol num signo cardinal, associado à iniciativa, o segundo mês de cada estação é marcado pelo trânsito do Sol por um signo fixo, simbolizando o extremo de cada estação, e o último mês está relacionado a um signo mutável, que tem a ver com transição. Cada estação do ano tem início com um signo de elemento diferente. Fora isso, ciclos de Sol e Lua eram referencia em diversos aspectos para os antigos, assim como são até hoje.

O próprio fato de existir dia e noite, as fases da Lua, etc. Assim, entre outras muitas coisas, a Astrologia é a relação do homem como os ciclos da natureza, e do céu. É a ponte que nos conecta a um céu que, para os antigos, era sagrado, habitado por deuses, que eram as estrelas e os planetas. Éramos filhos do céu (Edgar Morin) e apesar de termos nos separado e ficado órfãos desse céu, continuamos sendo filhos dele. Essa separação aconteceu quando o mundo ficou desencantado, quando o céu deixou de ter alma e se passou a ter uma visão mecanicista, mais racional e objetiva do mundo. Então, a Astrologia que era respeitada pela ciência e pela religião, rompeu com ambas ao mesmo tempo e foi parar numa espécie de limbo, do qual saiu há mais ou menos um século, mas meio que sem lugar.

Retornou com a ajuda da psicologia, que permitiu o surgimento de uma Astrologia mais voltada ao individual e o ser humano, já que antes ela era muito mais direcionada ao coletivo, aos ciclos que diziam respeito a toda uma sociedade, aos reis e rainhas. Mas, para se manter, a Astrologia se inseriu na cultura de massa e surge então o horóscopo, algo bastante genérico, superficial, mas que permitiu que a Astrologia fosse conhecida por todos. Mas também que muito preconceito viesse junto, até porque a Astrologia passou a ser associada com muitas outras coisas, que não é, como vidência, esoterismo, misticismo, mancias, etc. Só que Astrologia inclui técnica, estudo, cálculo, etc. Inclui diversos saberes, entre eles a Astronomia, que surgiu junto com a Astrologia, já que a preocupação dos antigos em calcular os ciclos do céu tinham como objetivo poder fazer previsões. Inclui também psicologia, mitologia, história, matemática e tantos outros saberes e conhecimentos que são necessários para que alguém compreenda Astrologia em toda sua complexidade.

Para ser astrólogo, é preciso estudar anos, praticar e conhecer bastante não somente sobre Astrologia, mas sobre saberes complementares, especialmente quem quer ser astrólogo para atender outras pessoas, o que exige noções de psicologia e outras habilidades. O fato é que Astrologia é um saber complexo e que cada mapa que um astrólogo analisa é único, o que faz com que a cada momento ele esteja aprendendo e ampliando seu conhecimento. É baseada em técnica e cálculos e ao fazer uma previsão, o astrólogo leva em considerações diversas referências.

Um atendimento astrológico não tem a ver com vidência, mediunidade ou nada parecido. E, ao contrário do que muita gente diz ou pergunta, não é preciso um “dom especial” para ser astrólogo. Basta gostar do assunto e de estudar. Astrologia também não deve ser confundida com religião ou outras mancias, como tarô, búzios, etc., cada um deles tem sua validade, mas cada um é um saber único e independente. Muitas vezes Astrologia é um saber não compreendido, pois há muitas informações superficiais e equivocadas a respeito. Mas é um conhecimento muito antigo que pode ser aplicado em diversas linhas e para diversos fins, individual ou coletivamente, para questões ligadas a relacionamento e família, vocação, empresa, etc.

Participe do grupo do Jornal O Legado no Facebook

 

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2017
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380

Autoria

Texto de: Titi Vidal - Astróloga - (11) 3255-5068 - Novembro 2015

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

Marketing
  • Perfil
  • Público alvo
  • Publicidade
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo