Corpo e Mente
Tui Na - Massoterapia Chinesa - parte 4

Tui Na - Massoterapia Chinesa - parte 4



Como abordado nas edições anteriores, o Tui Na, Massoterapia Chinesa, deve ser estudado e compreendido em sua amplitude como um importante ramo da Medicina Chinesa para que o máximo de efeitos possam ser alcançados. As bases teóricas para a boa prática do Tui Na são as mesmas da Medicina Chinesa e devem ser conhecidas em profundidade pelos praticantes.

Neste sentido um dos aspectos que mais se destaca é a capacidade de restaurar as condições de equilíbrio dinâmico mediante aplicações de técnicas que fortalecem deficiências ou ainda reduzem os excessos, técnicas estas que se enquadram nos conceitos de tonificação e dispersão, respectivamente.

Para tanto é essencial que o bom profissional de Tui Na, que aplica a Massoterapia dentro dos conceitos e teorias da Medicina Chinesa, conheça e saiba se utilizar das manobras e manipulações visando a Tonificação e a Dispersão.

Funções de Tonificação e Dispersão das Manipulações

A Medicina Chinesa possui alguns princípios terapêuticos bastante clássicos e bem definidos, como purgação, transpiração, êmese e assim por diante, porém dois deles são considerados como os mais importantes e amplamente utilizados nos diversos ramos terapêuticos da Medicina Chinesa, principalmente na acupuntura e moxabustão e, mais especificamente neste caso, no Tui Na, que são a tonificação e a dispersão.

O Tui Na está intimamente ligado com a Medicina Chinesa e a sua boa prática não poderia estar dissociada deste sistema terapêutico próprio, de modo que a correta avaliação das condições que afetam o paciente é essencial para a determinação das melhores e mais adequadas técnicas a serem executadas pelo profissional do Tui Na.

Para sabermos exatamente quando empregar a tonificação e quando empregar a dispersão, o praticante de Tui Na deve ter realizado previamente um bom diagnóstico das condições específicas de cada paciente segundo os princípios e teorias da Medicina Chinesa, através dos quatro métodos clássicos de diagnóstico, interrogatório, inspeção (incluindo da língua), olfação e ausculta, e palpação (incluindo pulso e abdome).

Ao realizar o diagnóstico clássico, o praticante de Tui Na deve buscar a identificação simplificada de situações de Deficiência onde a prática de manipulações em Tonificação se faz necessária, e situações de Plenitude, onde a prática de manipulações em Dispersão se faz necessária.

Além disso pode haver situações específicas em que o paciente necessite apenas dos estímulos das manipulações sem uma necessária diferenciação entre Deficiência ou Plenitude, o que requer estímulos considerados mais harmônicos ou, como são denominados classicamente, estímulos de Mediação, entre uma Tonificação e uma Dispersão.

Com o passar dos anos e com toda a experiência acumulada pelos grandes mestres do Tui Na, antigos e modernos, além dos estudos e pesquisas modernas, percebeu-se que os efeitos de Tonificação e Dispersão que as diversas manipulações do Tui Na podem gerar, estão diretamente relacionados com alguns fatores como por exemplo, selecionar uma manipulação mais forte ou mais suave, realizar uma manipulação específica de maneira mais vigorosa ou mais suave, utilizar uma frequência mais alta, rápida, ou mais baixa, lenta, o sentido em que a manipulação está sendo executada, ou ainda o tempo pelo qual a manipulação é realizada, todos estes fatores têm a capacidade de diferenciar os efeitos de Tonificação e de Dispersão.

Há um consenso prático, que não pode ser generalizado por completo, mas é simples o suficiente para ser memorizado, na prática do Tui Na que diz que as manipulações que pretendem um efeito de Tonificação são realizadas com uma força menor, de um modo mais suave, com uma frequência mais baixa lenta, no sentido do fluxo regular de Qi pelos Canais e Colaterais (Jing Luo), produzindo efeitos e melhora na circulação aquecimento e fortalecimento do corpo.

Enquanto que as manipulações que buscam efeitos de Dispersão, normalmente são realizadas com uma força maior de execução, de maneira mais vigorosa sem perder a suavidade, com uma frequência mais elevada, rápida, em sentido contrário ao fluxo tradicional de Qi pelos Canais e Colaterais (Jing Luo), por um período de tempo menor, produzindo efeitos terapêuticos como restrição, controle, acalmar o corpo e direcionar os agentes patogênicos para o exterior.

Porém como tudo na Medicina Chinesa, não há como estabelecer regras fixas e exatas válidas em todas as situações, dizendo que esta ou aquela manipulação somente pode ser empregada para Tonificação ou para a Dispersão, suas funções e feitos terapêuticos devem se adaptar de acordo com as necessidades práticas, sendo que o praticante habilidoso tem a capacidade de realizar uma tonificação mais rápida ou mais lenta, assim como uma Dispersão mais forte ou mais suave.

Finalizando é importante ressaltar que o bom profissional do Tui Na deve conhecer diferentes técnicas, manobras e manipulações em profundidades, sabendo sua aplicação primária e suas variações, suas características e adaptações para que a aplicação possa surtir o máximo de efeitos, adaptando as mesmas para as situações e condições específicas de cada paciente.

Neste sentido, um bom treinamento, com bons professores, estudo teórico aprofundado e prolongado, além de aplicação prática entre colegas e com pacientes (esta parte é importantíssima), é que vai possibilitar uma boa formação e consequentemente maiores chances de êxito e sucesso no tratamento dos pacientes.

Participe do grupo do Jornal O Legado no Facebook - clique aqui

 Você já leu a edição deste mês do Jornal O Legado? Clique aqui para ler

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380

Autoria

Texto e fotos colaboração de *Dr. Reginaldo de Carvalho Silva Filho - Diretor Geral da Escola Brasileira de Medicina Chinesa - Professor Associado da Federação Mundial de Medicina Chinesa (WFCMS) - www.ebramec.com.br - Jornal O Legado - Junho 2016

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo