Corpo e Mente
Rapidinhas
NOVO TELEFONE DO JORNAL O LEGADO (11) 4418-6150
NOVO TELEFONE DO JORNAL O LEGADO (11) 4418-6150
NOVO TELEFONE DO JORNAL O LEGADO (11) 4418-6150
NOVO TELEFONE DO JORNAL O LEGADO (11) 4418-6150
Moxabustão - Caixa de moxa

Moxabustão - Caixa de moxa

A Moxabustão é uma modalidade médica tradicional dentro da Medicina Chinesa e com base nas descrições da literatura clássica chinesa, os efeitos terapêuticos da moxabustão estão associados com o tratamento de queixas relacionadas com condições de deficiência, além da prevenção de diferentes condições.

A prática de moxabustão com auxílio de caixas específicas é uma técnica bastante interessante, principalmente quando o objetivo do praticante é o estímulo de vários pontos de acupuntura ou de uma área maior ao mesmo tempo.

Nos hospitais da China, especialmente em alguns hospitais especializados em Medicina Chinesa, é bastante comum, principalmente naqueles onde se mantém práticas mais tradicionais, a aplicação de estímulos por moxabustão mediante a utilização de caixas de madeira para que uma área maior do corpo possa ser estimulada.

De acordo com pesquisadores de Beijing em um artigo publicado pelo Instituto de Acupuntura e Moxabustão da Academia Chinesa de Ciências Médicas Chinesas, Academia esta que é o local de atuação da Drª. Tu Youyou vencedora do prêmio Nobel de Medicina com pesquisa empregando uma erva da Fitoterapia Chinesa, a aplicação da caixa de moxabustão nos pontos VC6 (Qihai) e VC4 (Guanyuan) é um método efetivo para o tratamento de diferentes tipos de doenças com dor na região abdominal, especialmente dismenorreia por Síndromes de Frio Umidade ou Frio por deficiência, que tende a aumentar nos períodos de Inverno.

Na China há alguns anos e atualmente no Brasil também estão sendo comercializadas caixas de moxa que são adaptadas para o uso de bastões de moxa, o que torna a sua aplicação ainda mais prática para o profissional, visto que no Brasil o uso de bastões de moxa é mais comum que o uso da lã de moxa.
Estas caixas menores (Foto) normalmente possuem um furo na parte superior por onde o bastão de moxa deve ser introduzido. Este furo, via de regra, possui uma adaptação que permite o ajuste e fixação do bastão de moxa.

Este ajuste é essencial para que o profissional possa controlar a distância da ponta incandescente do bastão e a pele do paciente no local que receberá o estímulo.

Em Shandong, local onde desenvolvi boa parte de minha formação avançada na China e onde realizo meus estudos de Doutorado em Acupuntura e Moxabustão, é bastante comum a prática de diferentes técnicas e métodos diferenciados de moxabustão, que muitas vezes acabam sendo esquecidos ou deixados de lado em outras regiões da China, dentre os quais também se utiliza com frequência técnicas com caixas de moxa para tratamentos mais potentes ou mais intensos e, normalmente, focando uma área mais ampla.

Pessoalmente tenho utilizado com maior frequência para o estímulo de pacientes com sinais de deficiência, ou portadores de doenças crônicas, com objetivo de estimular a região lombar, mais especificamente com a caixa de moxa posicionada de maneira transversal à região da coluna na altura entre L2 e L3, região onde é possível a estimulação conjunta de importantes pontos de acupuntura como VG4 (Mingmen) e B23 (Shenshu), repercutindo também no ponto B52 (Zhishi), oferecendo um importante estímulo ao Yang do Rim (Shen).

Esta aplicação sobre a região lombar é muito indicada para pacientes que apresentem dores nesta região, principalmente aquelas associadas com Síndromes de Deficiência e/ou de Frio, além de ser de grande ajuda para os pacientes que apresentem Deficiência do Rim, destacadamente do Yang do Rim, que é bastante comum entre pacientes idosos ou portadores de doenças crônicas.

Com a chegada do Inverno e avanço de temperaturas mais frias a aplicação de técnicas de Moxabustão se mostram de grande valia para melhorar ainda mais os efeitos terapêuticos nos tratamentos ou mesmo como importante forma de prevenção de doenças que tendem a acometer mais as pessoas nestes períodos mais frios.

Quando se fala em dosagem de estímulo com Moxabustão, destacadamente em relação ao período do ano, de acordo com as variações de Yin e Yang na natureza, alguns praticantes tradicionais recomentavam a utilização de maior dosagem de estímulos no outono e no inverno, e uma menor dosagem na primavera e no verão. No entanto esta regra não deve ser encarada de forma absoluta visto que há técnicas que envolvem o estímulo forte do Yang no verão, exatamente aproveitando este aumento na natureza para potencializar no corpo.

Para encerrar e destacar ainda mais a relação da Moxabustão com o frio apresento um trecho do Capítulo Yi Fa Fang Yi Lun, 12 do Su Wen que apresenta importantes informações com relação à região de surgimento da moxabustão, assim como apresenta a primeira indicação de utilização da moxabustão para o tratamento de condições de frio:
“No distrito do Norte, em sua maioria terras altas, onde o vento é frio, que se oculta e esconde como o inverno, o povo vive nas montanhas e colinas, e o vento frio frequentemente varre as terras geladas. O povo do local gosta do estado selvagem a fim de beber leite de vaca e ovelha. Neste caso, seis órgãos (Zang) podem facilmente contrair o frio e ocorrer a enfermidade da distensão abdominal. Ao tratar a doença, deve ser usada a moxabustão, por isso a terapia da moxabustão provém do Norte”.

Ps.: Parte deste material vem diretamente do livro do autor. Moxabustão: A Arte do Fogo


Participe do grupo do Jornal O Legado no Facebook - clique aqui


Você já leu a edição deste mês do Jornal O Legado? Clique aqui para ler

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4418-6150

Autoria

Texto e fotos colaboração de *Dr. Reginaldo de Carvalho Silva Filho - Diretor Geral da Escola Brasileira de Medicina Chinesa - Professor Associado da Federação Mundial de Medicina Chinesa (WFCMS) - www.ebramec.com.br - Julho 2016

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo