Corpo e Mente
Ansiedade além de prejudicar, pode matar

Ansiedade além de prejudicar, pode matar



Segundo especialista, ansiedade prejudica muito a qualidade de vida dos pacientes



Dá para se pensar que alguns de nós carregamos desde o nascimento alguma tendência genética ao nervosismo. Na verdade, a resposta para todas estas questões vem do lado emocional e se chama ansiedade. Ela é responsável por esse sentimento que toma conta de algumas pessoas, não deixando que se sintam seguras, confiantes e tranquilas.

Segundo o psicólogo e psicanalista Eraldo Melo, “para se identificar quando a ansiedade em uma pessoa é normal ou patológica, algumas considerações precisam ser mensuradas como a intensidade com que ocorrem as manifestações, a sua duração e o grau de limitação que ela impõe ao paciente”, explica. Na última década, pesquisadores passaram a considerar que, independente dos fatores que provocam a ansiedade, o transtorno se deriva de uma resposta dos circuitos elétricos do nosso cérebro.

O medo é algo comum e protege as pessoas de diversos perigos. No entanto, “quando a sensação de angústia é permanente, gera reações físicas e atrapalha atividades cotidianas, é preciso averiguar se a ansiedade ganhou um patamar patológico. Esta, gera além da falta de sono, gastrites extremas que podem se tornar úlceras e até câncer. O indivíduo passa a viver de modo automático, com uma preocupação que antecede o acontecimento, obtendo dores no corpo que se tornam psicossomática e também perda de concentração”, ressalta o especialista.

O tratamento inclui o uso de antidepressivos e ou ansiolíticos, sempre sob orientação médica. O tratamento farmacológico, como em qualquer transtorno crônico, é prolongado e deve ser mantido por seis a doze meses, porém nem sempre é necessário tratamento a longo prazo, vai depender de como o paciente reage ao uso da medicação. “Além da medicação é importante fazer terapia, para tratar as causas da ansiedade, o que te leva a ficar muito ansiosa, porque, como lidar e resolver essas situações”, finaliza ele.

Fonte: Eraldo Felipe de Melo - Psicólogo e Psicanalista - (64)-9 8122-5397| (64)-3433-1818 - contato@eraldomelo.com


Participe do grupo do Jornal O Legado no Facebook - clique aqui

Você já leu a edição deste mês do Jornal O Legado? Clique aqui para ler

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380

Autoria

Texto de Verônica Pacheco – Jornalista – Toda Comunicação - Dezembro 2017

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo