Corpo e Mente
O fantástico povo brasileiro

O fantástico povo brasileiro

 

Na semana passada, eu escrevi um artigo – Viva o Povo Brasileiro - que em princípio achei muito interessante e o submeti ao crivo do editor para saber se era possível ser publicado. A resposta foi taxativa: Não!
Bem, aqui estou eu tentando escrever alguma coisa alusiva ao final do ano, às festas natalinas, ao Ano Novo... Que chatice! Eu queria mesmo era escrever algo sobre as eleições passadas; fui censurado.
Já sei! Vou escrever algo que o povo brasileiro adora: dinheiro. É dezembro e os gastos são maiores do que nos outros meses. Para esta missão, vou pedir auxílio ao meu amigo Aldo Novak e ainda a outra figura extraordinária, Wayne Dyer; vejamos o que sairá.
Dyer afirma: “Mantenha seu foco naquilo que quer, jamais no que você não quer, ou não tem”. Novak diz: “Tudo aquilo que tem sua atenção, ganha sua força e sua ação... e tende a crescer”.
Duas frases perfeitas, completas e definitivas! Mas, será que são compreendidas pela grande maioria que as lê? Creio que não, pois se sim, já não haveria um único pobre neste planeta.
Vamos voltar ao povo brasileiro. Por que o brasileiro trabalha? 1) Para pagar dívidas. 2) Comprar uma casa. 3) Comprar um carro. 4) Comer. 5) Passear. 6) Educar os filhos. 7) Comprar remédios. Esqueci algum? Talvez! Acrescente à lista:

08)_________________________________________________________
09)_________________________________________________________
10)_________________________________________________________
11)_________________________________________________________
12)_________________________________________________________

Numa pesquisa recente, eu fiz a seguinte pergunta a cem pessoas “comuns”: Para que você trabalha? As sete respostas mais votadas, pela ordem, foram as especificadas acima. Por incrível que pareça nenhuma respondeu: para estudar e saber mais. Dedução: o brasileiro não gosta de estudar e muito menos de saber.
Como pode um país com mais de 180 milhões de habitantes nunca ter dado um Prêmio Nobel?
Queremos dinheiro, mas não queremos saber como adquiri-lo, como podemos ganhar mais. Simplesmente “queremos”. E a primeira coisa para que queremos o dinheiro, é para pagar dívidas. Eu aconselho ao leitor deste conceituado jornal a ler os meus três últimos artigos (setembro, outubro e novembro) e depois concluir do porquê continua pobre, sem dinheiro e o que é pior, endividado.
Queremos “ter”, mas não queremos “ser”. Queremos um excelente emprego com excelente salário, mas será que temos competência para tal cargo? Queremos um carro novo, de preferência importado. Quando chega o IPVA, reclamamos do alto custo do mesmo. Queremos uma casa magnífica; quando chega o IPTU, nos descabelamos com o valor. Queremos viver bem, mas não queremos “pagar” o preço da mordomia. Queremos, isto sim, levar vantagem em tudo e com todos. Não queremos arriscar absolutamente nada. Na realidade, queremos é que os outros façam o que deveríamos fazer. Claro, existem as exceções.
Se nos focássemos na frase de Novak: “Tudo aquilo que tem sua atenção, ganha sua força e sua ação... e tende a crescer”, compreenderíamos que quando você quer alguma coisa ou não quer, você conseguirá. Complicado? Nem tanto; é questão de treinar a mente e decidir o que quer e não o que não quer. O Mestre Jesus dizia: “Orai e vigiai”, só que suprimiram (não se sabe porque) o restante da fala: “... os pensamentos”. Ele também disse: “O pecado não é o que entra pela boca, e sim, o que sai da boca”. Vamos deduzir: se soubermos pensar e falar, conseguiremos “tudo” o que desejamos.
Queremos dinheiro; para quê? Para pagar dívidas? Com certeza só conseguiremos mais dívidas. Também queremos dinheiro para poder comprar remédios, acredite, só ficaremos mais doentes.
Minha amiga e meu amigo leitor, você se lembra de quando quis uma coisa que em princípio parecia impossível? Lembra? Com certeza isso já aconteceu com você, não é verdade? Nada, absolutamente nada é impossível a um ser humano resoluto, determinado. Se a sua idade, o seu intelecto e o seu físico permitir, nada ou ninguém poderá lhe dizer que não conseguirá. Obter todo o dinheiro que necessita e quer, é tão fácil como ir ao supermercado e comprar certa mercadoria. Não acredita? É verdade! É só questão de treinar a mente e fazer alguns “ajustes” no seu modo de pensar, falar e agir. Por que você acha que a Academia Brasileira de Numerologia Cabalística é hoje a maior organização holística do Brasil? Heim? Por obra e graça do Divino..., Claro que não. Simplesmente pensamos, falamos e fazemos as coisas que achamos certas, e elas se realizam. Simples!

 

Professor Carlos Rosa: Contato: (11) 5584-7378 

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380

Autoria

Texto de: Prof. Carlos Rosa

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo