Corpo e Mente
Tem uma colônia de ácaros morando no meu ar-condicionado

Tem uma colônia de ácaros morando no meu ar-condicionado

 

A falta de manutenção dos aparelhos de ar-condicionado pode expor as pessoas a doenças respiratórias, inclusive pneumonia

Com os termômetros ultrapassando a casa dos 30º C, para manter o frescor dos ambientes, nada melhor que um aparelho de ar-condicionado. A solução para amenizar o calor, porém, pode trazer alguns riscos à saúde. Para resfriar, esses aparelhos absorvem o ar quente do ambiente, extraem a umidade e devolvem um ar bem mais fresco, mas também muito mais seco. Respirando esse ar seco, ocorre o ressecamento das mucosas do nariz, da boca e até da laringe e da faringe.

 “A umidade presente nas mucosas é um mecanismo de proteção natural muito importante para a saúde do organismo. Sem ela, algumas bactérias e vírus de transmissão respiratória acabam criando a capacidade de entrarem direto no trato respiratório. Essa situação causa doenças como gripe, resfriados, bronquite aguda ou até situações mais graves, principalmente se o sistema imunológico da pessoa estiver abalado”, explica o Dr. Artur Timerman, chefe do setor de Infectologia do Hospital Professor Edmundo Vasconcelos.

Para o infectologista, o segundo problema mais crítico relacionado ao ar-condicionado, é a exposição constante a temperaturas extremas em vários momentos do dia: do clima muito quente para o muito frio e vice-versa. Tais mudanças bruscas na temperatura são um desafio às defesas do organismo, se o corpo não está preparado, o surgimento de quadros infecciosos acaba sendo inevitável. O terceiro fator de risco, considerado o mais grave deles, é a falta de manutenção do equipamento, que precisa ter o filtro periodicamente e rigorosamente limpo pelos usuários. Segundo o Dr. Timerman, é fundamental que os aparelhos usados diariamente, durante o dia inteiro, sejam limpos cuidadosamente, pelo menos uma vez por semana. “Sem a manutenção, o filtro do ar-condicionado acumula, além da sujeira, ácaros e bactérias. Entre as b actérias, destaque para as do gênero legionella, causadoras de graves casos de pneumonia”, enfatiza. No Brasil, já foram detectados surtos de pneumonia causada por legionella em hotéis e até hospitais.

De acordo com o médico, é muito comum, nesta época do ano, atender pacientes com irritações, alergias e infecções provocadas pela exposição ao ar-condicionado. Atualmente, o aparelho está presente em vários estabelecimentos comerciais, carros e casas do País. O aumento de vendas desses equipamentos se deve não somente às altas temperaturas, mas também ao barateamento do produto e à falta de segurança nas grandes cidades – já que as pessoas preferem permanecer com portas e janelas fechadas e, por isso, precisam investir em sistemas de refrigeração. O uso crescente do ar-condicionado impede que as pessoas possam se proteger dos riscos causados à saúde do organismo. Afinal, é quase impossível garantir que tais sistemas recebam a higienização adequada. Em contato com a sujeira acu mulada nos filtros, as pessoas expõem-se a doenças, principalmente se o sistema imunológico não estiver em dia.


Viagens longas de avião também merecem atenção. Timerman ressalta que, mesmo com a manutenção correta do ar-condicionado de um avião, o ambiente fechado, o ressecamento da mucosa por um longo período de tempo e a concentração de várias pessoas no mesmo ambiente, respirando o mesmo ar, pode expor os passageiros a contaminações. “Já atendi o caso de uma criança com melingococemia, que veio em um voo de Miami para São Paulo. Para essa ocorrência, foi necessário fazer a prevenção em todos os passageiros daquele voo”, conta.

O ar-condicionado dos carros também pode esconder seres patológicos: “Uma boa solução seria sempre utilizar a opção do ar-condicionado que permite a entrada do ar externo. Por outro lado, em cidades como São Paulo, por exemplo, ao permitir a renovação do ar, a pessoa acabará respirando a poluição proveniente do ambiente externo, o que pode irritar e inflamar as mucosas de qualquer forma”, analisa o médico.

O médico alerta ainda para a importância da manutenção de outros equipamentos usados para evitar o calor, como os ventiladores e climatizadores.

Dicas de limpeza*

Ar-condicionado caseiro
Limpe o filtro pelo lado empoeirado, usando um aspirador de pó ou lave-o com cuidado, em água corrente pelo lado mais limpo, para remover a poeira ou fiapos acumulados. A água não deve ser quente (deve ter no máximo 30° C). Se o filtro estiver muito sujo, use sabão neutro. Só quando o filtro estiver completamente seco é que deve ser colocado de volta no aparelho.

Ar-condicionado de carro
Utilize um odorizador comum e um canudo limpo. Com o carro desligado, abra as janelas e todas as saídas de ar. Introduza em cada uma das saídas o canudo encaixado no odorizador e dê uma borrifada. Logo em seguida, feche as janelas, para evitar a entrada do ar de fora. Uma dica importante: escolha um odorizador com perfume que seja do seu agrado, pois o aroma permanecerá no carro por um bom tempo.

Ventilador de teto ou portátil
As pás ou hélices devem ser limpas com uma flanela e produto de limpeza, lembrando-se (sempre!) de desligar a energia elétrica antes de realizar qualquer serviço que envolva eletricidade.

* Fonte - livro Dr. Bactéria – Um Guia para passar a vida a limpo (Roberto Martins Figueiredo e Roberta Belluomini) e sites www.arno.com.br e www.electrolux.com.br .

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380

Autoria

Texto de: Ketchum Estratégia - Aline Veríssimo

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo