Corpo e Mente
Rapidinhas
NOVO TELEFONE DO JORNAL O LEGADO (11) 4418-6150
IAOL Editora
NOVO TELEFONE DO JORNAL O LEGADO (11) 4418-6150
NOVO TELEFONE DO JORNAL O LEGADO (11) 4418-6150
Cores podem curar de forma simples e eficiente

Cores podem curar de forma simples e eficiente



Organização Mundial da Saúde reconhece a terapia desde 1976

 

A Cromoterapia é uma técnica muito suave que visa reequilibrar a dinâmica da energia do organismo físico e emocional e o tratamento faz parte das Práticas Integrativas Complementares, além de constar na relação das principais terapias complementares reconhecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), desde 1976.

Quando existe algum tipo de agressão ou lesão grave, é necessário atuar diretamente na correção desse problema. A terapia utiliza as sete cores do espectro solar como o vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta, e cada cor atua em um chakra ou um órgão do corpo humano.

A aplicação de cores serve para tornar o organismo mais receptivo e aumentar sua resposta às outras medidas terapêuticas necessárias para alcançar a cura e pode ser aplicada com água solarizada, cromopuntura e caneta/bastão.

“Cada cor possui uma vibração energética diferente e causa efeitos curativos e calmantes. Elas representam potenciais químicos que vibram em frequências elevadas. Para cada órgão ou sistema do corpo humano, há uma cor que estimula e outra que inibe seu funcionamento. Portanto, conhecendo bem a ação de diferentes cores, pode-se aplicar a cor correta para preservar a saúde”, afirma Daniel Alan Costa, especialista em Bases de Medicina Integrativa do Hospital Albert Einstein.

A água solarizada, por exemplo, é feita por meio da exposição de um recipiente colorido ao sol da manhã por no mínimo 40 minutos. Depois é só beber a água, que deve ser filtrada, ao longo do dia. Já a cromopuntura utiliza os pontos da acupuntura e da auriculoterapia convencionais utilizando as cores, ao invés das agulhas ou sementes, com caneta ou bastão. “A forma de tratamento deve ser avaliada caso a caso”, explica Costa.
Segundo o especialista, há muitos trabalhos científicos em andamento para provar o efeito terapêutico das cores, porém o uso isolado da Cromoterapia só é aceitável e eficiente quando o objetivo é a prevenção de doenças e não a cura. “Em casos de doenças, o ideal é unir a Cromoterapia com mais alguma prática integrativa como a acupuntura, por exemplo”.

Cada cor possui uma indicação e o especialista enumera abaixo cada uma delas:
 
Vermelho: alterações cardiovasculares não congestivas, pressão baixa, insuficiência cardíaca, anemia, fraqueza nervosa, convalescença, impotência sexual, frigidez, tristeza, depressão, melancolia, desinteresse pela vida e pelas coisas, excesso de práticas psíquicas como yoga e meditação, doenças musculares atróficas, paralisias musculares, preguiça e doenças debilitantes em geral.

Laranja: disfunções endócrinas, distúrbios intestinais e estomacais, fratura, calcificações, substituto natural do vermelho, aplicado quanto ele é contraindicado, e entre as cores quentes é estimulante e o mais suave, portanto o mais utilizado.

Amarelo: situações de desespero e melancolia, concentração e autocontrole, depressão, manias, ideias fixas, preocupação excessiva, fixação em aspectos materiais da vida como lucros e acúmulos de bens, estafa mental, excesso de senso de responsabilidade, fraqueza com pressão baixa, úlceras gástrica e duodenal, choro excessivo e constante, falta de confiança no futuro, diarreias e colites nervosas, doenças psicossomáticas em geral.

Verde: ajuda nos casos de irritação, insônia, esgotamento, depressão crônica, complexo de inferioridade, transtorno bipolar, personalidade fraca, medo do fracasso, falta de motivação, autoestima diminuída, prisão de ventre, falta de memória, crianças desatentas.

Azul: nos casos de estresse, estafa, convalescença, pressão alta, obesidade, taquicardia, palpitação, nervosismo, insônia, ira, irritabilidade, temperamento agressivo, ciúme, medo, insegurança, ansiedade, alcoolismo, convulsões, esgotamento nervoso, agitação psicomotora e neuroses.

Índigo: é uma cor reconfortante recomendada para quem sofre de claustrofobia e para quem tem complexo de inferioridade, problemas neurológicos, principalmente convulsões e demência, problemas psicológicos que envolvem vícios (alcoolismo, drogas, tabaco), hemorragias e outros derrames de líquido no organismo, associado a hipófise.

Violeta: carência afetiva, autodestruição, crises de personalidade e materialismo excessivo.

Fonte: Daniel Alan Costa é especialista em Bases de Medicina Integrativa pelo Albert Einstein, Naturopata, Acupunturista membro da WFCMS (World Federation Chinese Medicine Societies), coordenador do curso de pós-graduação em Naturopatia da UNIP

Participe do grupo do Jornal O Legado no Facebook     -     clique aqui

Para ler, gratuitamente, a edição deste mês do Jornal O Legado Corpo e Mente      -     clique aqui

Quer ler, gratuitamente, a edição do mês passado?      -     clique aqui 

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2019
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4418-6150

Autoria

Texto colaboração de Gabrielle Monice - Máxima A. Imprensa - Julho 2019

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4418-6150

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo