Corpo e Mente
Rapidinhas
JORNAL EXCELSIOR sucessor do Jornal O Legado (11) 4418-6150
IAOL EDITORA
CORPO E MENTE (11) 4418-6150
JORNAL EXCELSIOR (11) 4418-6150
Uma visão mais profunda e necessária

Uma visão mais profunda e necessária

Hatha Yóga lVI



Introdução

Nos dois últimos capítulos prece3dentes a estes, abordamos os dois textos clássicos fundamentais do Hatha Yóga. A base e o conteúdo do mesmo, com seus ensinamentos voltados tanto para o conhecimento, quanto para a estrutura formal e metodológica do Hatha Yóga.

Para o seu correto discernimento, para a visão correta das suas práticas, para a sua didática e a etimologia dos seus termos especiais.

Por exemplo, para o nome correto dos Assánas (asanas), os exercícios psicofísicos, dos Pranayamas, os exercícios de controle do alento vital ou Prana, dos Mudras, os exercícios de controle ou manejo dos nadis sutis ou meridianos e com reflexos nos Tchakras ou vórtices de energias internas ou de concentração de partículas de luz mais poderosas,dos Kriyas, ou exercícios de limpeza interna, tanto física quanto psíquica.

Dos Bhandas que são o mesmo que os Mudras, dos Dauthis ou de limpezas internas de órgãos, de vísceras e glândulas. Além de outros que os dois textos abrangem, por exemplo, sobre alimentação saudável, sobre vida saudável, sobre princípios de vida, sobre comportamento dentro e fora d as práticas.

Neste capítulo atual, vamos, vamos aprofundar as abordagens anteriores, mostrando uma definição bastante refinada sobre a “realidade do Ser” em suas diferentes camadas ou estruturas. E como funcionam e interagem entre si, estas cinco diferentes camadas, que são descritas em diversos textos clássicos sobre Yóga, chamados genericamente de Yóga Shastras.

Desenvolvimento

A felicidade está dentro, no interior – e os cinco invólucros

Uma das metas dos/das praticantes do Hatha Yóga, é alcançar ou resgatar um alto sentimento de felicidade interior.

Este sentimento que é puro, refinado e verdadeiro, todavia, que foi se perdendo lentamente com o passar do tempo, com o perigoso esquecimento de que ele existe, e com o envolvimento massivo das pessoas com a Ilusão ou Maya, nas pseudo tecnologias ou parafernálias eletrônicas, sob o nome pomposo de Redes Sociais,  que além de cegá-las, também as escravizam de uma forma perigosa e medonha.

Tornando-as pobres marionetes ou fantoches, escravas sujeitas as próprias manipulações tenebrosas, de quem esta por trás das propriedades de tais Redes Sociais.

Ou seja, as imensas corporações, que além de manipular as massas humanas perdidas em ilusões, ainda auferem lucros financeiros astronômicos, para sustentar uma pequena minoria, em detrimento da pobreza, da miséria e da ignorância de bilhões de desinformados de todas as classes ou espécies.

Mas este é o “novo mundo” da poderosa Mãe Ignorância, com seus filhos diletos, o egocentrismo, a vaidade, a futilidade, a arrogância, a prepotência e o preconceito brutal, com todas as suas miseráveis vertentes.

E para combater esta Mãe Ignorância, só há um caminho, o Conhecimento, com suas fortes aliadas, a Educação e a Cultura. Os quais são atacados e deturpados pelos Déspotas de plantão a serviço do Deus Mercado, em suas diferentes formas de manifestação.

Todavia, o Conhecimento existe, a Educação e a Cultura também. E ainda podem ser encontrados, nos mais diferentes meios de difusão. Seja no Acadêmico, seja no Científico, seja no Literário, seja no Filosófico, seja no Espiritual ou seja nos diferentes caminhos de práticas.
Aqui, neste capítulo, vamos apresentar cinco conceitos estruturais, delineados em diversos Yóga Shastras e que nos trazem uma visão mais profunda e abrangente, do que realmente significa o Ser, ou o verdadeiro Eu e como ele pode ser discernido ou compreendido.

Conhecendo os cinco invólucros para obter a felicidade interior

Nos referidos Yóga Shastras, é que vamos encontrar a definição dos cinco invólucros ou cinco estruturas sutis. O que são elas, como devemos lidar com elas, para o que é útil ou necessário tal conhecimento. E como nos beneficiarmos de tal conhecimento refinado, por meio das práticas do Hatha Yóga, ainda que considerando sempre, a ponderação, a moderação e o bom senso quando se optar por tais práticas.

Vamos aqui, citar um trecho do texto clássico Viveka Chudamani, de Shankara Charya, nos aforismos 161 a 163:

 “Ó tu, que assume o desconhecimento, pára de identificar-se com essa amálgama de coisas materiais, essa pele, essas gorduras, essa carne e esses ossos”.

“Acima de tudo, identifica-se com o Eu universal; assim, conhecerás a paz que nada pode perturbar.”

“Sem que nada mais te identifiques com a sombra do teu corpo, nem com a imagem deste, que se reflete num espelho ou na água de um tanque. Nem com o corpo imaginário, que tomas emprestado em teus sonhos ou pesadelos ou que crias em quiméricas fantasias; não deves identificar-se com esse corpo material”.

Então, para melhor compreender tal visão, vamos aos cinco invólucros, suas características profundas e seus significados:

1º) Ana Maya Kósha ou corpo grosseiro feito de matéria – A priori, temos que ter consciência do nosso corpo grosseiro, feito de matéria. E com o qual, erroneamente, todos costumam identificar-se.

Este corpo está sujeito a mudanças constantes, tais como o nascimento, o crescimento, o envelhecimento e a transmigração da matéria. E ainda, há uma grande série de outros condicionamentos causais, embora seja possível livrar-se parcialmente deles ou até totalmente.

Tal corpo, neste caso, serve como um templo primário para o Eu, o Ser, ou como uma casa temporária para o seu residente.

2º) Indriyas ou órgãos dos sentidos – Não estando apegado aos órgãos dos sentidos, o/a praticante deve compreender, que as diversas condições dos órgãos dos sentidos, tais como audição ou surdez, visão ou cegueira, entre outros, nada tem a ver com o Eu Supremo, o Ser, o verdadeiro Conhecedor.

3º) Prana ou energia vital –Todos os processos ligados à energia vital, por exemplo, a inspiração e a expiração, nada mais são que uma sutil modificação da energia cósmica ou quântica. E o Eu ou Ser, é distinto de tudo isso e é a única testemunha dos seus movimentos, com todas as transformações que eles geram ao longo do tempo, do espaço, da causalidade e da acausalidade.

4º) Manas ou função psíquica – Todas as funções psíquicas, são percebidas ou observadas como existentes, somente enquanto estamos despertos. Mas não são percebidas quando adormecemos. Portanto, não podem ser caracterizadas como funções do Eu ou do Ser. Já que elas, tem um desenvolvimento, uma maturidade e um declínio. E são perfeitamente distintas do Eu ou do Ser.

5º) Buddhi ou função do intelecto – É uma das funções mais sutis que existe, e a mais difícil de ser identificada e superada. Já que o intelecto tem muita proximidade com o Eu ou o Ser. SE não estivermos atentos, identificaremos um com o outro, incorrendo na ilusão de confundi-los. Por outro lado, quando o intelecto esta obscurecido ou contaminado pelas duas primeiras das três qualidades primordiais – ou trigunas – isto é, pela ignorância (tamas) e pelo conhecimento vulgar (rajas), isso faz com que prevaleça fortemente o sentido do Ego. Este, identificando-se fortemente com a matéria grosseira, imagina ser, no palco deste mundo, o autor e a própria platéia. Atribuindo-se erroneamente a cada instante, os deveres, funções e papéis do ser comum. Ou até mesmo os sentimentos. Porém, de uma forma perigosamente distorcida, que por ser ele, o Ego agindo achando que é o Eu, pode levar a graves erros ou enganos. Frutos dos Esteriotipos tão comuns que vemos atualmente.

Pré conclusão

Frente a toda esta visão delicada acima exposta, temos que por meio das práticas do Hatha Yóga, sempre respeitando as possibilidades e as condições de cada Ser, buscarmos o discernimento e a Luz da compreensão interior, que nos conduzira pelo caminho do equilíbrio, da harmonia, da paz e da felicidade verdadeira que é a meta final da vida e da existência.


 Participe do grupo do Jornal Excelsior no Facebook - clique aqui

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 Você já leu a edição deste mês do Jornal Excelsior? Clique aqui para ler
 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 Quer ler a edição do mês passado? Clique aqui e leia gratuitamente.

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2020
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4418-6150

Autoria

Texto colaboração gratuita de Claudio Duarte - Janeiro 2020

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4418-6150

Formulário de contato

Marketing
Corpo e Mente
  • Promovendo o
  • bem estar
  • para todos
Informativo